A cura para a metástase é um dos principais desafios para o tratamento do câncer. Entenda o que é essa condição e saiba se a metástase tem cura.

O câncer é sempre um tema sério e que merece muita pesquisa. Assim como a metástase.

Seja pela prevenção ou pelas consequências, é fundamental buscar apoio médico e fontes de informações confiáveis para entender a doença.

Neste post, falaremos de uma de suas graves condições, a metástase, que eleva a complexidade do tratamento para o câncer.

O que é câncer

Câncer é o crescimento desordenado de células que invadem tecidos e órgãos. Quando essas células se dividem, espalham-se de maneira agressiva para outras partes do corpo, podendo ocasionar tumores.

Quais os tipos de câncer

O tipo de câncer dependerá do local onde estão as células cancerígenas. Se elas estiverem nos tecidos epiteliais como, por exemplo, mucosas e pele, o tipo de câncer será o carcinoma. Mas se o ponto de proliferação forem os tecidos conjuntivos, como cartilagem, músculo ou ossos, o tipo de câncer será o sarcoma.

Cada tipo demanda tratamentos específicos que influenciarão a recuperação do paciente.

O que é metástase

Resumindo brevemente, metástase é quando as células de câncer se espalham para outras partes do corpo, invadindo tecidos sadios, chegando à corrente sanguínea, vasos linfáticos e seguindo para outros órgãos.

Quando encontram vasos chamados capilares, as células cancerígenas se alojam e formam pequenos tumores conhecidos como micro metástases, que, obtendo oxigênio de vasos sanguíneos, alimentarão novos tumores.

Metástase é um novo câncer no corpo?

Embora muitas pessoas pensem que metástase é um novo câncer no corpo, isso não é verdade. Ela é uma proliferação do tumor primário.

Quando, por exemplo, o câncer de mama se dissemina para o pulmão, é considerado um câncer de mama metastático, e não um câncer de pulmão.

Metástase tem cura?

Sim. Se for encontrada em seu início, a metástase pode passar por terapia sistêmica, como quimioterapia, hormonioterapia, terapia-alvo ou terapia biológica e, assim, ter cura.

Outras formas de tratamento para a metástase são a radioterapia, a cirurgia ou a combinação desses tipos de procedimentos, conforme cada caso e o nível de evolução das células.

Quais as consequências da metástase?

Quando as células cancerígenas têm suprimento de oxigênio e sangue, formam um tumor parecido com o tumor de origem.

Como consequência, haverá complicação do tratamento do câncer, pois a terapia terá de ser direcionada a diferentes locais do corpo. Esse esforço pode comprometer ainda mais a saúde do paciente, demandando terapias e medicamentos mais fortes para o controle das células cancerígenas.

Quais órgãos podem ter metástase?

Depende do tipo de câncer primário. Os locais mais comuns são os ossos, o fígado e o pulmão. Confira a seguir:

Câncer de bexiga: fígado, ossos e pulmão;
Câncer de mama: cérebro, fígado, ossos e pulmão;
Câncer colorretal: fígado, peritônio e pulmão;
Câncer de rim: cérebro, fígado, glândula adrenal, ossos e pulmão;
Câncer de pulmão: cérebro, fígado, glândula adrenal, ossos e pulmão;
Câncer de ovário: fígado, peritônio e pulmão;
Câncer de pâncreas: fígado, peritônio e pulmão;
Câncer de próstata: fígado, glândula adrenal, ossos e pulmão;
Câncer de estômago: fígado, peritônio e pulmão;
Câncer de tireoide: fígado, ossos e pulmão;
Câncer de útero: fígado, ossos, peritônio, pulmão e vagina.

Quais os sintomas da metástase

Identificar os sintomas da metástase pode ser muito importante para a cura dessa proliferação, mas não é uma tarefa fácil. Os sintomas dependem muito de qual parte do corpo está afetada.

Principais sintomas da metástase:

  • Metástase nos ossos: fraturas e dores;
  • Metástase no fígado: indisposição, icterícia, dor abdominal;
  • Metástase nos pulmões: tosse, falta de ar e cansaço;
  • Metástase no cérebro: dor de cabeça e déficit motor;

Como diagnosticar a metástase

Para saber se determinado paciente está sofrendo com metástase, são feitos exames de investigação cronológica dos sintomas e testes físicos.

Como é o diagnóstico dos tipos mais comuns de metástase

  • Metástase no fígado: ultrassonografia do abdome superior, tomografia computadorizada com contraste do abdome e ressonância magnética;
  • Metástase nos ossos: cintilografia óssea e PET-CT. Tomografia da coluna, arcos costais, ressonância magnética;
  • Metástase nos pulmões: radiografia e tomografia computadorizada do tórax;
  • Metástase no cérebro: tomografia computadorizada com contraste iodado e ressonância magnética no cérebro;
  • Em geral: biopsia (retirada de amostra do tecido afetado).

Metástase tem cura?

A resposta depende do tamanho e da localização da metástase. De maneira geral, historicamente, as chances são baixas.

Mesmo depois de longos tratamentos, basta uma célula cancerígena sobreviver no corpo para se espalhar, gerando novas lesões a outros tecidos do corpo. Além disso, as células cancerígenas metastáticas podem ficar dormentes por muitos anos antes de voltarem a crescer.

No entanto, é preciso sempre acreditar nas possibilidades. Afinal, a evolução da medicina e da tecnologia permite que novos tratamentos para o câncer sejam desenvolvidos, e aumenta cada vez mais o número de pacientes que tiveram a metástase curada do ponto de vista laboratorial. Além disso, manter atitudes positivas pode ajudar na recuperação da doença.

E então, entendeu o que é metástase e suas consequências? Confira também:

Lembre-se, confie em especialistas em tratamento para o câncer para encontrar informações seguras. Além de nossas campanhas sobre saúde e hábitos saudáveis, confira também o site da D’Or Oncologia para saber mais.