O, infelizmente, popular mosquito da dengue, que tem como nome original Aedes aegypti, está presente em todos os estados brasileiros e carrega consigo um combo de doenças que leva 700 mil pessoas à morte, por ano.

Sua origem, como seu sobrenome aegypti denuncia, é o Egito. Se espalhou pelo mundo, provavelmente, pegando carona em navios de comerciantes e foi descrito pela primeira vez no território brasileiro em 1890.

Mas como é o mosquito da dengue e como ele se prolifera? Por que ele é tão perigoso? Isso e muito mais vamos explicar nos tópicos abaixo!

Como é o mosquito da dengue?

Ligeiramente menor do que os outros tipos de pernilongos, o mosquito da dengue é identificado por suas pequenas listras brancas espalhadas na cabeça, corpo e pernas.

Ao contrário de outros tipos de mosquitos, não reproduz zumbidos audíveis por humanos e sua área de voo é cerca de 1 metro acima do piso.

É bem verdade que saber como é o mosquito da dengue é importante, afinal, ele carrega consigo muitas doenças perigosas.

Portador dos 4 arbovírus da dengue, o Aedes aegypti é vetor também de outras doenças que podem ser transmitidas por sua picada: Chikungunya, Zika e até mesmo a febre amarela urbana.

Quais os hábitos do mosquito da dengue?

O Aedes aegypti é considerado um inseto urbano: ele se prolifera, geralmente, em áreas próximas a bairros residenciais, onde há calor e umidade, não sobrevivendo em áreas rurais que tenham altitude e baixas temperaturas.

Para se reproduzir, o mosquito da dengue precisa de água limpa e parada. Apenas fêmeas picam, pois precisam dos nutrientes do sangue para manter sua reprodução saudável.

Seus hábitos de ataque estão associados à luz do dia, especialmente no início da manhã ou no fim de tarde. Suas picadas são geralmente nas pernas, tornozelos e pés, mas não doem e não coçam, o que pode fazer com que sua presença passe despercebida.  

Mesmo vivendo apenas 30 dias, o mosquito da dengue pode colocar entre 150 a 200 ovos, que podem sobreviver por 1 ano até que encontrem as condições ideais para eclodir.

Depois que nascem, as larvas dos mosquitos demoram, apenas, de 5 a 7 dias para se transformarem em mosquitos. Assim que começa a voar, o mosquito já está pronto para se reproduzir.

Devido às condições naturais, o período mais comum para o mosquito da dengue se proliferar é o verão, já que as chuvas são mais constantes e, com isso, há maior acúmulo de água parada. Mas não se engane: ele também é constante nas demais estações do ano, desde que encontre água parada.

Como evitar o mosquito da dengue

Os principais locais utilizados para que o Aedes aegypti deposite seus ovos são latas, garrafas, calhas, caixa d’água, pneus, pratinhos de plantas ou qualquer objeto que possa acumular água. E para evitar que essas condições favoráveis estejam em sua casa, aqui vão algumas dicas:

  • Mantenha a caixa d’água sempre tampada;
  • Limpe folhas e outros objetos que possam impedir a passagem da água nas calhas;
  • Lave semanalmente recipientes que comumente acumulam água;
  • Preencha vasos de plantas com areia;
  • Guarde garrafas vazias de cabeça pra baixo;
  • Descarte pneus abandonados em espaços destinados a isso;
  • Limpe as lixeiras semanalmente;
  • Coloque telas nos ralos e os mantenha sempre limpos.

Para saber ainda mais, confira nossa campanha completa sobre a dengue, Zika e chicungunha, com dicas importantíssimas sobre prevenção!

Como identificar os sintomas da dengue

Os casos de dengue cresceram mais de 600% no Brasil, em 2019. Ficar atento aos riscos que estão próximos a você é o primeiro passo para evitar as doenças do mosquito da dengue. Dores de cabeça, febre e dores no corpo estão entre os principais pontos de atenção.

E então, entendeu como é o mosquito da dengue? Agora é hora de colocar as dicas de prevenção em prática para evitar os riscos. Quer mais dicas de prevenção e saúde? Continue navegando em nosso blog para conferir muito mais!

Deixe seu comentário